segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Cabeça de vaca leiteira é vendida em média, por R$ 2.291,43, em Rondônia

Cabeça de vaca leiteira é vendida em média, por R$ 2.291,43, em Rondônia

Confira a cotação de alguns produtos agrícolas em municípios do estado.
Valores se referem a preços pagos diretamente ao produtor, diz Emater.


A Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) realizou, entre os últimos dias 15 a 19 de fevereiro, a pesquisa de preços dos produtos agrícolas vendidos no estado. A cotação se refere ao valor pago diretamente ao produtor agrícola, nas unidades produtivas.
Cada vaca produzia 8 litros de leite por dia. Atualmente, a produção é de 18 litros (Foto: Reprodução/TV TEM)
-  Vaca leiteira (cabeça)
Preço médio: R$ 2.921,43
Porto Velho: cotação não divulgada
Guajará-Mirim: R$ 3.000,00
Ariquemes: cotação não divulgada
Jaru: R$ 2.800,00
Rolim de Moura: cotação não divulgada
Machadinho D'Oeste: R$ 2.850,00
Ouro Preto do Oeste: cotação não divulgada
Ji-Paraná: cotação não divulgada
Colorado do Oeste: R$ 3.000,00
São Miguel do Guaporé: R$ 3.000,00
Costa Marques: cotação não divulgada
Cacoal: R$ 3.000,00
Vilhena: cotação não divulgada
Pimenta Bueno: R$ 2.800,00

Help Soluções em Tecnologia

Visão Web

Campeonato Rondoniense de Futebol Eucatur 2016

O pontapé inicial do Campeonato Rondoniense de Futebol Eucatur 2016 foi dado nesta noite com uma grande confraternização entre jogadores, dirigentes, empresários, autoridades e torcedores, em Porto Velho, no Hotel Vila Rica. Este ano, o Campeonato Rondoniense Eucatur, organizado pela Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER), terá a participação de nove times: Ariquemes, Espigão, Genus, Guajará, Ji-Paraná, Morumbi, Real Desportivo, Rolim de Moura, Rondoniense.
A competição tem início dia 5 de março, com a realização de 4 jogos: Genus x Real; Ji-Paraná x Rolim de Moura; Guajará x Rondoniense e Ariquemes x Morumbi.

Seja como torcedor ou empresário sempre prestigiei o esporte amador e também o futebol profissional de Rondônia. A Eucatur tem apoiado praticamente todas as edições do campeonato rondoniense,
Esse ano, mais uma vez nossa expectativa é sempre contribuir para a evolução do esporte em nosso Estado, para revelação de novos talentos e para que nossas famílias possam se divertir, ter momentos de lazer ou praticar um esporte, o que certamente traz mais qualidade de vida para todos.

Fonte:

Conhecida como gavião-real

A magnífica harpia (Harpia harpyja), também conhecida como gavião-real, é a mais pesada e uma das maiores aves de rapina do mundo, com envergadura de mais 2 metros, pesando até 10 quilogramas e medindo até 1,05 metros de comprimento. No estado de Rondônia ela é vista cada vez com menos frequência, é uma ave ameaçada de extinção, tendo como motivo principal a perda do seu habitat em função da ação humana.
Foto: Carlos Tuyama




Fonte
https://www.facebook.com/AsBelezasDeRondonia/

Drones ajudam produtor a localizar falhas de plantio

Drones ajudam produtor a localizar falhas de plantio


xmobot_lavoura_drone_falhas_tecnologia (Foto: Divulgação )

Os Veículos Aéreos Não Tripulados ( VANTs) foram usados pela primeira vez nos Estados Unidos no final dos anos 1950 em missões especiais do governo. Mais de meio século depois, os VANTs ajudam muitos mercados a ganhar produtividade e resolver problemas – no agronegócio, os drones têm se tornado cada vez mais presentes.

A XMobots, que tem sede no polo aeronáutico de São Carlos, no interior de São Paulo, fabrica drones utilizados por proprietários rurais para sobrevoar áreas de 1 500 a 3 000 hectares em vôos de até 1 hora e 45 minutos. “O produtor consegue ver o solo exposto e as falhas no plantio, por exemplo. Assim, ele pode identificar problemas, reduzir perdas e fazer replantios se necessário”, diz Thatiana Frranceschi, diretora da Xmobots. Produtores de cana-de-açúcar estão os principais usuários da tecnologia.
A companhia foi a primeira brasileira do ramo a ser certificada pela Agência Nacional de Aviação Civil, a ANAC. Entre os clientes dela, estão secretarias de Meio Ambiente, empresas de topografia e mineradoras. “A maior parte dos nossos clientes é da agricultura”, diz a jornalista Thatiana Franceschi, de 33 anos, diretora comercial da XMobots.
No final do ano passado, a empresa começou a desenvolver softwares próprios para serem usados junto com os drones. Um deles foi desenhado especificamente para os produtores de cana. “A agricultura de precisão necessita de muitos detalhes da imagem aérea para detectar falhas no plantio”, diz Thatiana. A empresa também criousoftwares voltados a produtores de laranja, café e eucalipto. Foi lançado também um programa para pecuaristas, que facilita a contagem do gado.
A XMobots foi uma das primeiras brasileiras de drones a ser certificada pela Agência Nacional de Aviação Civil, a ANAC. Hoje, cerca de 40 produtores rurais de estados como São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso utilizam os drones e softwares de mapeamento criados pela XMobots.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Quer chegar na 5ª edição do Rondônia Rural Show com crédito liberado para investir no que há de mais avançado para melhorar a produção?


Quer chegar na 5ª edição do Rondônia Rural Show com crédito liberado para investir no que há de mais avançado para melhorar a produção? 

Então participe das rodadas de negócios que vão acontecer em Ariquemes e obtenha crédito junto aos agentes financeiros com antecedência. Assim você chega à Maior Feira de Agronegócios da Região Norte pronto para fazer a feira. Pronto para fazer grandes negócios.
 

Confira o local e as datas do evento:

Praça dos Três Poderes, em frente à Câmara Municipal.
23/02 – 8h às 18h

24/02 – 8h às 12h

Em Vilhena, engenheiro e empresário se animam com “floresta Plantada”

Em Vilhena, engenheiro e empresário se animam com “floresta Plantada” 


Renda anual por hectare é de R$ 36 mil

Técnicos e cultivadores de florestas, que acreditam e incentivam o plantio de florestas em áreas degradadas em Rondônia, garantem que dinheiro dá em árvore, e muito. As espécies eucalipto, pinus, teca e pinho cuiabano já estão sendo plantadas, extraídas e comercializadas nos mercados nacional e internacional. É um atrativo, principalmente, aos pequenos produtores rurais na formação de uma “poupança verde”.

As florestas já são realidade em várias partes de Rondônia. A mata plantada traz dividendos que estão gerando recursos aos produtores. O beneficiamento da madeira, a goma-resina e o sequestro de carbono originam os principais lucros.

“Quem plantar três hectares do pinho cuiabano terá uma renda de R$ 36 mil/ano, por exemplo”, informou o técnico florestal Adilson Pepino, de Ji-Paraná.

Com um investimento de R$ 12 mil, de acordo com os técnicos, pode se obter até R$ 500 mil em madeiras certificadas ao longo de 12 a 14 anos.

“O cultivo de floresta, de forma geral, produz muito mais do que a pecuária e a agricultura”, afirma o engenheiro florestal Aparecido Donadoni, alertando para o incremento da renda local e regional, favorecendo a atração de investimentos e indústrias para a região plantada.

“Onde tinha pinus plantado em escala de floresta no Brasil fui conhecer. Viajei até para a China, um dos maiores detentores de floresta desta espécie no mundo”, disse entusiasmado Antônio Marques, motivado a ampliar anualmente a floresta dele, a 25 quilômetros do centro de Vilhena.

Em 2015, as florestas plantadas chegaram a 7,6 milhões de hectares, menos de 1% da área produtiva do País, mas ocupa o terceiro lugar no saldo da balança comercial. O setor responde a 75% de tudo o que é consumido pelas indústrias de base florestal, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Em Ji-Paraná, o fazendeiro e industrial Mário Luiz Ramos Alferes encontrou a solução para um dos negócios dele, uma indústria de laminação. Ele iniciou em 2015 o plantio de 500 hectares de floresta de paricá. Dessa espécie, o principal produto é o laminado. “Todo o laminado produzido é exportado para Alemanha. Mercado garantido”, citou Adilson Pepino.

“A madeira da Teca, espécie mais cultivada na região de Ouro Preto do Oeste, também é toda exportada”, adiantou o fazendeiro Jaques Testoni, que preside a Associação Rondoniense e Floresta Plantada (Arflora), instituição colaborativa na difusão do plantio técnico de florestas.


O plantio de árvores é um negócio lucrativo e sustentável porque beneficia aspectos econômicos, sociais e ambientais. “Estas florestas contribuem decisivamente para a redução da pressão sobre as florestas nativas”, explica o coordenador de Florestas Plantadas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), o engenheiro florestal Edgard Menezes, garantindo que o governo de Rondônia já conta com legislação pertinente ao reflorestamento por espécies nativas e exóticas

CALCÁRIO: A SALVAÇÃO DA LAVOURA Rondônia

CALCÁRIO: A SALVAÇÃO DA LAVOURA
Da rocha ao pó, do pó ao campo, o calcário é literalmente a salvação da lavoura, da pecuária e da piscicultura. Na pecuária aumenta a matéria verde do pasto, nos tanques de peixes em cativeiro melhora a qualidade da água, nas lavouras de café, arroz, soja e demais culturas devolve os nutrientes necessários para produção em grande escala. O calcário é o principal agente transformador do setor produtivo e maior aliado na recuperação de áreas degradadas para manutenção do desmatamento zero.
Rondônia caminha para autossuficiência do mineral, antes importado do Mato Grosso. Com um investimento de R$ 12 milhões, o governo instalou uma planta na jazida Félix Fleury com capacidade para 400 mil toneladas por ano. Uma segunda planta entrará em operação este ano, elevando a produção de calcário do governo para 800 mil toneladas. Com investimentos também do setor privado, Rondônia terá 1,1 milhão de toneladas/ano, mineral suficiente para a demanda do estado.
Acompanhe no vídeo abaixo exemplos de como o calcário está mudando a realidade do agronegócio em Rondônia.

Após estiagem, produtores de RO esperam boa safra de soja em 2016

Após estiagem, produtores de RO esperam boa safra de soja em 2016

Em algumas lavouras de Ariquemes, plantio precisou ser refeito.
Seca do ano passado foi uma das piores, dizem agricultores.


Mesmo com a estiagem enfrentada em 2015 nas lavouras de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, os produtores de soja estão otimistas para a safra 2016. A colheita está prevista para iniciar no final de janeiro. Em 2015, o Rio Jamari enfrentou uma das piores secas da história e auge da estiagem coincidiu com o início do plantio de soja.
Muitas dessas lavouras foram replantadas assim que as chuvas retornaram, em meados de novembro. Com isso, isso os produtores acreditam que não deve haver redução na colheita, mas o custo do produtor deve aumentar. "O desenvolvimento das plantas foi abaixo da média. O porte das plantas está menor, então vai ter uma redução de produtividade nessas áreas onde foram replantadas", explica o técnico agrícola Vinicius Tumeleiro.
Além do fator climático que está ligado diretamente no crescimento das plantações, aumento no valor do dólar também atingiu os produtores de Ariquemes. "Os insumos dos defensivos e os adubos foram todos adquiridos por um valor mais caro, mas por consequência valorizou a soja, com isso o produtor irá vender um produto de maior valor", diz o engenheiro agrônomo Eduardo Brunoro.
Motoristas temem cair de ponte, que tem 100 metros de extensão (Foto: Daniel Vicente/ Rede Amazônica)

Mesmo com um cenário não muito propício, o agricultor está otimista com a colheita da soja. Uma das explicações é o bom rendimento nos terrenos das áreas na região do Vale do Jamari. Já o outro motivo seria o plantio de novas variedades, ao qual demonstram que a boa produtividade pode ajudar o produtor rural a superar os problemas durante a estiagem.
Em uma propriedade de Ariquemes foram plantadas 19 variedades diferentes de soja, um investimento necessário para descobrir qual espécie é mais adaptada para a região. "Por ter um material geneticamente mais resistente e com maior potência ao crescimento, o plantio voltou ao normal e provavelmente teremos uma boa colheita", conta o gerente da fazenda Edson Guadaguinin.
Agora a expectativa é com o início da colheita. Apesar dos problemas enfrentados, ainda se tem a certeza de que a safra de soja mais uma vez irá ajudar a movimentar a economia do estado. "A quantia total para esta safra não irá chegar nos números que nós esperávamos, mas chegou perto", finaliza Edson.

Connect Ji Paraná

Tradicional 'Dias de Campo de Soja' será realizado em três regiões de RO Em 2016, ação terá início em Vilhena no dia 23 de fevereiro.

Tradicional 'Dias de Campo de Soja' 

será realizado em três regiões de RO

Em 2016, ação terá início em Vilhena no dia 23 de fevereiro. 
Produtores, técnicos e estudantes conhecerão diferentes cultivares de soja.

Produtores de Vilhena, RO, investem em semeadura precoce de soja (Foto: Jonatas Boni/G1)

Vilhena, cidade no Cone Sul do estado, irá receber o início do tradicional 'Dias de Campo de Soja', marcado para o dia 23 de fevereiro. Será uma sequência de eventos realizados pela Embrapa, em três regiões de Rondônia.
Produtores, técnicos e estudantes terão a oportunidade de conhecer diferentes cultivares de soja (convencional e transgênica), desenvolvidas pela insituição e avaliadas no estado. Ainda poderão obter informações sobre o manejo da cultura e controle de pragas e doenças.
De acordo com o chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa, Frederico Botelho, o custo de produção da soja tem aumentado e os altos preços dos insumos adquiridos pelos produtores na safra 2015 e 2016 é reflexo desta realidade.
Botelho destaca que o produtor precisa evitar erros que podem significar grandes prejuízos. Torna-se, portanto, cada vez mais necessário o uso de cultivares adaptadas à região de plantio, potencializando bons resultados, produtividade e maior lucratividade ao sojicultor. "A apresentação de cultivares adaptadas às regiões de Rondônia e com características que atendem as demandas dos produtores poderão ser observadas pelo público, podendo ser determinante para a escolha das que serão utilizadas pelo produtor na próxima safra", explica.
Programação
O primeiro evento será em Vilhena, na próxima terça-feira (23), a partir das 8h30, no Campo Experimental da Embrapa, localizado na BR-364, Km 6. Este município possui a maior área de produção de soja do estado e conta com alto nível tecnológico em suas lavouras.
Na sequência, o Dia de Campo de Soja segue para Castanheiras, no dia 25 de fevereiro, também a partir das 8h30, na Fazenda Maia – linha 168 Norte, km 17,5. O último evento será em Porto Velho, no dia 15 de março, a partir das 8h30, no Campo Experimental da Embrapa, na BR-364, km 5,5.
A soja em Rondônia
Segundo dados do levantamento de fevereiro de 2016 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), houve um aumento de 5,8% na área plantada de soja em Rondônia para a safra 2015 e 2016. Além disso, o grão possui produtividade média de 3.166 kg/ha (safra 2014 e 2015), superior à média nacional que foi de 2,998 kg/ha na mesma safra.
Conforme Botelho, na região do Cone Sul do estado as áreas de soja já estão consolidadas e os produtores estão em busca de cultivares que potencializem a semeadura da safrinha (segunda safra com milho, sorgo, girassol e outras culturas), em épocas mais propícias para obter maior produtividade.
Já nas regiões centrais e norte, as áreas estão em expansão. "Anualmente, há novas áreas onde está sendo introduzida a cultura da soja e isto faz com que a escolha de cultivares adaptadas e adequadas para cada situação seja uma etapa que impactará significativamente nos resultados finais e na lucratividade", argumenta Botelho, comentando que nas duas últimas regiões, a soja está sendo introduzida em áreas de pastagem degradada, recuperando áreas sem avançar sobre a floresta.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Agedi Corretora de Seguros Ji-paraná/RO



No decorrer da vida existem vários obstáculos para superarmos, várias lições para aprendermos e vários sonhos que desejamos conquistar; entretanto, há um desejo que possuímos e buscamos constantemente dia após dia, é o de nos sentirmos protegidos.
Pensando nisso a AGEDI Corretora de Seguros oferece o que há de melhor no mercado de seguros, buscando sempre a excelência na qualidade de seus serviços e a satisfação de seus clientes, contando com profissionais qualificados, com as mais variadas opções de seguro para atender suas necessidades. Nosso maior patrimônio são nossos clientes, por isso trabalhamos com seriedade e transparência, com o objetivo de sempre garantir a tranquilidade de toda nossa clientela. Nossa missão é oferecer as melhores soluções em Seguros, adequando perfeitamente às necessidades de cada Cliente, com o objetivo de proteger seu patrimônio e garantir a tranquilidade de sua família.
Vamos descrever algumas opções em seguros para você, sua família e o seu patrimônio.

SEGURO DE VIDA INDIVIDUAL:
Fazer um seguro de vida nada mais é do que
um ato de amor a sua família, é a única maneira de proteger, por toda a vida e de forma digna, as pessoas que te amam e te fazem felizes.

SEGURO DE VIDA MAIS MULHER:
Além da tranquilidade de ter um seguro de vida completo, você conta com uma indenização em caso de diagnóstico de câncer (exceto câncer de pele) para ajudar no tratamento ou utilizar com você preferir.

PREVIDÊNCIA INFANTIL: 
Enquanto seu pequeno cresce os sonhos dele vão se realizando, oferece corbeturas de proteção familiar que asseguram a continuidade dos estudos da criança, caso algum imprevisto aconteça com o responsável legal. E o plano oferece benefícios que podem ser aproveitados a partir da contratação.

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR:
Nada mais é do que uma forma de planejar sua vida financeiramente para que no futuro você e sua família tenham o mesmo padrão de vida sem precisar depender apenas da aposentadoria. Além disso, você também pode garantir a formação escolar de seus filhos. A AGEDI Corretora de Seguros em parceria com as mais conceituadas Seguradoras do mercado pode te oferecer a melhor proposta, aquela que irá suprir todas as suas necessidades, além de caber em seu bolso.

PARA SUA CASA:
O seguro residencial foi feito para garantir o patrimônio e superar suas expectativas. Além de todas as coberturas de um com completo seguro residencial, com garantias que vão desde danos elétricos, incêndio e roubo até responsabilidade civil, ele oferece inúmeros serviços e vantagens exclusivas a um preço reduzido.
Fechando o seguro residência o segurado concorre até o final da vigência da apólice (12 meses) a um título de capitalização.

DIVERSOS SEGUROS PARA SEUS EMPREENDIMENTOS:
Você que é empresário precisa proteger o seu patrimônio com eficiência e qualidade, seja qual for o segmento, sabemos que é da sua empresa que vem o seu sustento e de sua família. Por isso existe o seguro empresarial, aquele que protege o seu negócio independentemente do porte, com coberturas exclusivas que atendem todas as suas necessidades. Se você tem uma empresa, precisará de seguro. Sem ele, seu meio de vida e sustento estarão em risco. Uma perda inesperada poderia causar apuros financeiros e destruir anos de trabalho duro. Além disso, por lei, alguns seguros são obrigatórios. Proporcionamos o melhor serviço para a sua empresa e funcionários. Todas as vantagens que você sempre desejou estão em um único lugar. Um produto que oferece muitas opções de proteção a você – proprietário, locatário ou administrador – com coberturas desenhadas especialmente para o seu ambiente de negócios. Aumenta a preocupação das empresas com saúde ocupacional e segurança do trabalho
Esses são apenas alguns exemplos de seguros que a AGEDI Corretora de seguros oferece não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje entre em contato com eles e durma com mais tranquilidade, pois, aqueles que ama e o trabalho de toda uma vida estarão mais protegidos e seguros.

PARA SEU AUTOMÓVEL:


é um seguro para quem entende que segurança e proteção são essenciais para conduzir com tranquilidade, além de proteger o seu veículo, ele oferece coberturas  e serviços diferenciados para atender as suas necessidades, um seguro que cobre prejuízos a veículos segurados, em consequência de colisão, incêndio, roubo e furto, com relação aos veículos de terceiros, quando contratada a cobertura, indeniza os danos materiais e corporais quando são ocasionados por culpa do segurado, conta ainda com assistência 24 horas, cobertura para vidros, retrovisores, faróis e lanternas, carro reserva entre outras coberturas.
Contato: AGEDI Corretora de Seguros
Fone: (69) 3421- 5121

Endereço: Rua Manoel Franco, n°327 (T-3 e T-4) Nova Brasília Ji-paraná/RO


Resultado de imagem para agedi ji paraná

Contato: Relojoaria e Ótica Magnum Ji-Paraná - RO









Relojoaria e Ótica Magnum




Sabemos que tempo é dinheiro, o mercado empreendedor esta se modificando a cada segundo e tornando-se cada vez mais competitivo. Para conquistar o sucesso e a independência financeira é imprescindível sabermos organizar nosso tempo, para que dessa forma possamos aproveitar ao máximo cada segundo de nosso dia, garantindo o sucesso nos negócios e ainda desfrutar de momentos agradáveis com que amamos.


A Relojoaria Magnun oferece um leque de opções em relógios masculinos e femininos. O relógio de pulso, além de auxiliar na hora de organizarmos o nosso dia a dia ele é sinônimo de bom gosto, sofisticação e requinte, ter um magnífico relógio é indispensável para um empreendedor que deseja conquistar e manter o sucesso.
Oportunidade de Negocio.


Viver bem tem se tornado um desafio maior a cada dia, para desfrutarmos as delicias da vida primeiro é necessário estarmos em uma maravilhosa companhia, ou seja, com família e amigos, entretanto, também precisamos de dinheiro. Para quem deseja encontrar uma excelente oportunidade de negócio a Relojoaria Magnun está firmando novas parcerias com revendedoras em todo estado de Rondônia. 

Você poderá vender jóias desenvolvidas especialmente para o nosso Estado, pois, as semi-jóias precisam ser mais resistentes ao calor para possuírem durabilidade e qualidade. A Relojoaria Magnun oferece o melhor em semi-jóias, além de possuir uma qualidade única, as semi-jóias são magníficas, ou seja, será muito fácil conquistar os clientes oferecendo um produto de qualidade e estilo. 




Contato:
Relojoaria e Ótica Magnum
Fone: (69) 3423-0056
End: Av Brasil, 991, - Nova Brasília Ji-Paraná - RO

Contato: Connect ji-parana internet via rádio



  Contato: Connect
Fone: (69) 3422-9837
Email:connect@connect7.com.br
End: Av. Maringá nº 182 - Bairro: Nova Braslia 
Ji-paraná - RO

Lenda da Arara Vermelha

Lenda da Arara Vermelha


 Amor Para Toda Vida 



As araras estão entre os pássaros mais belos da fauna brasileira.


A palavra arara denomina várias aves da família dos psitacídeos, pertencentes aos gêneros Anodorhynchus, Cyanopsitta e AraA arara-vermelha-grande é uma ave psittaciforme da família Psittacidae, suas asas são azuis com uma faixa verde e a plumagem vermelha se destaca na região da cabeça, pescoço e cauda, seu bico é encurvado, com a mandíbula superior recurvada sobre a inferior é uma adaptação à alimentação que é à base de sementes e frutos. Esta bela espécie possui como característica fazer muito barulho, com seus gritos estridentes que podem ser ouvidos a grandes distâncias. O ninho dessa arara é feito em ocos de árvores, mas ela também se aproveita de buracos em paredes rochosas para colocar os ovos, os quais são chocados apenas pela fêmea, que fica no ninho. Quem cuida de garantir a alimentação tanto da fêmea como dos filhotes é o macho, que, nessa espécie, é fiel, mantendo a mesma companheira durante a vida inteira. Sua localização geográfica é a Amazônia brasileira,  em rios costeiros margeados por florestas no leste do País, chegando originalmente até o Espírito Santo, Rio de Janeiro e interior do Paraná. Encontrada também no Panamá e Colômbia; e desde o norte da Colômbia, planícies venezuelanas, até a Bolivia e norte da Argentina.

Visão  levando conhecimento até você!



Brasil Selvagem - Pantanal

Visão Web

Hortaliças e legumes sobem menos e inflação pelo IPC-S desacelera

Hortaliças e legumes sobem menos e inflação pelo IPC-S desacelera

Alta nos preço de alimentos recuou de 12,23% para 3,75%.
Da 2ª para a 3ª semana do mês, indicador passou de 1,42% para 1,10%.


Aa alta de preços de hortaliças e legumes perdeu força na terceira prévia de fevereiro e puxou para baixo a variação da inflação medida pelo Índice de Preçoa so Consumidor - Semanal (IPC-S). Da segunda para a terceira semana, o indicador passou de 1,42% para 1,10%.

Feira tem preço único para frutas e verduras - R$ 1,79 o quilo  (Foto: Cesar Brustolin/SMCS )

Nesta semana, das oito classes de despesa usadas no cálculo do índice, seis registraram desaceleração decréscimo, com a maior contribuição partindo do grupo alimentação (de 1,94% para 1,40%).
Também mostraram taxas menores: educação, leitura e recreação (de 2,57% para 1,50%),
habitação (de 0,97% para 0,78%), transportes (de 1,91% para 1,60%), comunicação (de 0,57% para 0,52%) e despesas diversas (de 1,51% para 1,27%).
Na contramão, ficaram maiores as variações de saúde e cuidados pessoais (de 0,66% para 0,75%) e vestuário (de 0,08% para 0,19%).
Veja a variação de preços de algun itens:
Hortaliças e legumes (de 12,23% para 3,75%).
Cursos formais (de 4,29% para 2,12%)
Tarifa de eletricidade residencial (de 0,27% para -0,90%)
Tarifa de ônibus urbano (de 4,84% para 3,13%)
Mensalidade para TV por assinatura (de 1,54% para 0,96%)
Clínica veterinária (de 1,72% para 1,01%)
Artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,44% para 1,13%)
Calçados (de 0,28% para 0,48%

http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/02/hortalicas-e-legumes-sobem-menos-e-inflacao-pelo-ipc-s-desacelera23.html